sexta-feira, 5 de abril de 2013

Dieta da Sopa - Vale a pena?


Antes eu dizia que fazia a dieta da sopa, deu sopa eu comia. Muitos diziam que a Dieta da Sopa era uma forma de perder peso rápido e saudável. Depois de querer entender mais, vim tentar explicar um pouco sobre mais esse mito da nutrição.

Suas vantagens e desvantagens, seu lado bom e seu lado não tão bom. Aproveitei uma matéria que recebi dos queridos da Dieta e Saúde e venho reproduzir para vocês.


Como funciona a Dieta da Sopa?

A dieta sugere a substituição de duas das principais refeições (almoço e jantar) por sopas caseiras ou prontas durante uma semana. A promessa é a eliminação de cerca de 3 kg em 15 dias.

Existem diversas variações da Dieta da Sopa, mas a única mudança em geral é a receita da sopa, as mais conhecidas são a do Hospital do Coração e a Dieta da Sopa de Repolho.

Na dieta não é permitido bater as sopas no liquidificador e os legumes e verduras devem ser picados em pedaços maiores para assim promover a mastigação. Como forma de incrementar o sabor, é permitido utilizar carne, frango, atum, ovos batidos, purê de batatas, aveia ou queijos.

As sopas industrializadas, com exceção das sopas cremosas, podem ser utilizadas, e para deixá-las mais “nutritivas” a dieta permite a adição de vegetais frescos.

Leguminosas como feijão, grão de bico, lentilha e ervilha não devem ser adicionados a preparação, assim como arroz e massas, até mesmo o tradicional pão de acompanhamento não deve ser consumido.

Vantagens da Dieta da Sopa

Uma característica positiva que pode ser relacionada à dieta da sopa é o elevado consumo de legumes e verduras, alimentos fontes de vitaminas e minerais fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Os adeptos da dieta da sopa, durante o período de realização da dieta, consumem estes alimentos como ingredientes das sopas, o que pode estar de acordo com a recomendação de consumo para esse grupo alimentar que é de no mínimo 3 porções ao dia.

Desvantagens da Dieta da Sopa

A dieta da sopa é muito pobre em calorias, ficando muito abaixo das necessidades energéticas de um individuo adulto e assim representando uma grande restrição energética. Durante o período em que a dieta é realizada seus seguidores podem apresentar fraqueza, tonturas, dores de cabeça, cansaço, mau humor e indisposição. Estes sintomas estão relacionados à baixa ingestão de carboidratos, principal fonte de energia do organismo, ocasionada pela exclusão das massas como pães, biscoitos, macarrão, arroz, entre outros. Sendo assim, a dieta não deve ser seguida por longos períodos.

O cardápio proposto pela dieta, apesar de rico em vitaminas e minerais é pobre em proteínas, carboidratos e gorduras contrariando os princípios de alimentação saudável e equilibrada. A restrição de leguminosas pode comprometer o fornecimento de aminoácidos e proteínas ao corpo, bem com comprometer a adequada ingestão de ferro, nutriente essencial para o transporte de oxigênio, encontrado no feijão. Além disso, a restrição de gorduras pode também prejudicar o organismo, uma vez que esse nutriente está relacionado à composição de hormônios e atua na absorção de vitaminas lipossolúveis.

O elevado consumo de sopas industrializadas representa uma excessiva ingestão de sódio, mineral que em altos níveis promove o aumento da pressão arterial e favorece a retenção de líquidos no corpo.
A monotonia que a dieta representa também pode ser apontada como outra desvantagem. Geralmente sua adesão fica comprometida devido à falta de opções do cardápio. Os seguidores dessa dieta acabam por desistir no meio do caminho, pois ficam enjoados de consumir sopa todos os dias.
A dieta promove uma perda rápida de peso, contudo essa perda não representa uma perda de gordura somente, mas também de água e músculos. Ao realizar a dieta da sopa o metabolismo tende a ficar mais lento o que pode ajudar no reganho de peso após o término da dieta.
Outro fator a ser levado em consideração é que a dieta não promove uma reeducação alimentar, ou seja, não transmite a seus adeptos os conceitos de uma alimentação saudável, e não promove a mudança de hábitos o que compromete o controle de peso permanente.

Resumindo, prefira uma dieta receitada por seu nutricionista, a uma dieta da moda. Pois pesando os prós e os contras, você acaba não emagrecendo o desejado e pode até recuperar o peso perdido nas semanas seguintes a sua dieta.
Vamos tomar uma sopa?

Matéria retirada do site Dieta e Saúde. Se quiser ler o original, clique aqui.