quinta-feira, 16 de maio de 2013

Câncer de mama: Como prevenir


Câncer de mama é um mal que assombra todas as mulheres, desde que me entendo por gente. Mas nos dias de hoje, prevenir é bem mais fácil. Então, como fazer? Praticar exercícios previne o câncer de mama? Reduz as chances de quem tem predisposição? É sobre isso que vamos falar hoje no blog.

Praticar exercícios físicos regularmente mantém o peso em dia, controla a pressão e evita doenças cardiovasculares. De acordo com pesquisadores da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, estudos preliminares sugerem que as atividades aeróbicas também influenciam a forma como o corpo metaboliza o hormônio estrogênio, produzindo resíduos considerados melhores para a saúde, capazes de reduzir o risco de desenvolver câncer de mama. 


Todas as mulheres procuram descobrir os riscos maiores de adquirir um câncer de mama. Mas uma boa notícia foi descoberta por pesquisadores do Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos. Segundo ele, a atividade física regular pode fazer com que essa chance fique um pouco mais distante. Uma pesquisa apresentada na reunião anual da Associação Americana para Pesquisa do Câncer (AACR) no dia 9 de abril apontou essa relação, devido à queda do hormônio estrógeno em mulheres mais ativas.

Mulheres praticaram 30 minutos de exercícios, cinco vezes por semana
Para chegar a esta conclusão, os cientistas analisaram a rotina de 391 mulheres, entre  sedentárias, saudáveis, jovens ou na pré-menopausa. As voluntárias foram divididas em dois grupos: 173 mulheres continuaram a levar um estilo de vida sedentário, enquanto as outras 212 passaram a praticar 30 minutos de exercícios de intensidade moderada a vigorosa, cinco vezes por semana, durante o período de quatro meses. Os cientistas ajustaram a intensidade do treino individualmente para que a frequência cardíaca máxima permanecesse uniforme entre as participantes.
Os pesquisadores então notaram uma relação: quanto maior a quantidade de exercícios na rotina das mulheres, menores os índices de estrógeno.

Os cientistas verificaram também um aumento nos metabólitos, produtos da quebra do hormônio no organismo. É a primeira vez que um estudo relaciona os exercícios físicos com esse processo, até porque foi usado um novo método de análise criado pelo Instituto do Câncer, que consegue medir um número maior dessas substâncias. Já é de conhecimento dos cientistas que esses hormônios têm um papel importante no desenvolvimento do câncer de mama. Além dessa relação direta, a atividade física combate o acúmulo de gordura, e o estrógeno é produzido no tecido adiposo após a menopausa. Portanto, o aumento de exercícios ao longo do dia também se relaciona a esse fator de risco.


Outros hábitos também contam
Além da atividade física, existem outras mudanças no cotidiano que podem afastar a possibilidade do câncer de mama dar as caras. Veja abaixo quais são os hábitos que aumentam ainda mais sua proteção contra o problema.